RECEBA O CONTEÚDO DO BLOG NO SEU E-MAIL!

3 Principais barreiras à inovação no Brasil

Design Thinking, Transformação Digital | Publicado por Time MJV on 1/mar/2016 11:30:00

A MJV desenvolveu uma pesquisa através da qual pudemos descobrir como 288 líderes e gestores empresariais veem e planejam a inovação em suas corporações.

Descobrimos através dessa investigação como são os investimentos destinados à inovação e quais são as principais barreiras impostas à efetivação desses projetos. 

No post de hoje você vai conhecer quais são as três principais barreiras para inovar no Brasil atualmente, na visão de quem enfrenta diariamente os desafios inerentes ao dia a dia empresarial. 

Para que inovar?

Apesar de a metade das empresas afirmar não possuir um processo estruturado, a motivação para inovar é explícita. A pesquisa aponta que entre os principais motivadores para o desenvolvimento de projetos de inovação, 62% dos participantes consideraram mais significativos:

62.png
1 _ A melhoria da qualidade dos serviços ou produtos existentes
2 _ O atendimento às expectativas do cliente
3 _ O desenvolvimento de novos produtos ou serviços
4 _ A expansão dos negócios a novos clientes e/ou segmentos
5 _ A melhoria da eficiência operacional.

Quais são as falhas que agem como barreira ao processo?

Desses 62%, 75% afirmaram que as principais barreiras para inovar em seus segmentos são:

75.png

1 _ Dificuldade em financiar projetos de inovação

O Brasil está dando passos firmes em termos de financiamento voltado à inovação. Porém, o montante em investimentos ainda é considerado pelos líderes como uma barreira, tendo em vista que é necessário conquistar recursos para as diversas etapas da inovação estruturada. 

2 _ Dificuldade de tangibilizar os resultados

Os projetos de inovação muitas vezes têm como resultados avanços intangíveis, ou seja, eles melhoram processos, produtos e serviços em um curto espaço de tempo, e muitas vezes com um ROI rápido e quantificável.

Em outras tantas, porém, como em iniciativas de team building, processos empresariais internos e levantamento de requisitos, só para citar alguns exemplos, os ganhos são imesuráveis: a melhora da experiência desses usuários se funde aos resultados macro da empresa e não são devidamente quantificados. 

O receio que muitas empresas têm de investir mais no assunto se dá pela dificuldade de convencer seus gestores através de números e resultados a curto prazo, muito exigidos e necessários.


3 _ Dificuldade de identificar líderes internos que apoiem as iniciativas.

Inovar significa romper barreiras e para isso é preciso sair da zona de conforto. Muitos contextos empresariais são demasiadamente estruturados e impedem que ocorra a inovação em quase todas as suas áreas e setores. 

Com uma cultura empresarial dessas, é preciso iniciar do topo da pirâmide, com líderes atentos e capazes de dar continuidade aos projetos de inovação. Se definir a inovação é tão subjetivo para os executivos, medir seus esforços se torna ainda mais complexo.

Uma solução necessária: direcionamento estratégico 

A ausência de um direcionamento estratégico de inovação nas empresas parece também dificultar a implementação de iniciativas de inovação. Nesse caso, vemos mais uma vez a necessidade de se encontrar líderes internos para observar melhorias significativas no ambiente organizacional.

Uma alternativa que tem sido adotada para que a inovação aconteça de forma sistemática é a criação de um departamento ou comitê responsável, mesmo quando a empresa terceiriza os projetos de inovação.

Conheça a pesquisa completa

Se você ainda quer entender quais são as previsões de inovação para 2016, o ranking de skills essenciais para inovar e muito mais, acesse nossa pesquisa completa e utilize esse conhecimento para empoderar sua equipe de trabalho. 

Categorias: Design Thinking, Transformação Digital

Baixar o relatório

Deixe seu comentário

Receba o conteúdo do blog no seu e-mail!

Posts recentes